O final de DA:I – As Pistas do Jogo

O final de Dragon Age Inquisition foi uma cena um tanto quanto… Polêmica. Depois dos créditos nos deparamos com uma momento que fez os fãs criarem teorias e filosofarem sobre o que tinham acabado de ver. O jogo foi lançado em novembro de 2014 e ainda estamos discutindo sobre esse final (e muitas outras coisas).

O título da postagem não é específico porque, quem jogou sabe, são spoilers pesados da série. A postagem original foi dividida em três partes: As Pistas do Jogo, Entendendo a Cena, Teorias do Passado e do Futuro.

Como mencionado antes, essa postagem possui spoilers de Dragon Age Inquisition, então se você não terminou, para de ler, vai jogar e volta aqui.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

Solas é Fen’Harel. Acho que nenhuma revelação do universo do Dragon Age me deixou tão chocada. Toda vez que jogo de novo, vejo mais e mais evidências de quem ele realmente é.

Tinha algo suspeito no personagem desde o começo, eu tinha uma pulga atrás da orelha com ele desde a invasão de Haven, mas nunca imaginei que a pulga fosse na verdade um deus élfico.

Antes de qualquer coisa, é importante entender quem é Fen’Harel:

Tudo que se sabe são pelas lendas dos dalish, que perderam muito e também podem ter sido interpretadas de forma errada. De acordo com as lendas, Fen’Harel era amigo de vários deuses, mas traiu a confiança deles quando os trancou no além, alguns dos codex dizem que Fen’Harel não gostava do povo élfico e fez aquilo para trazer a queda de Arlathan. Quando o Império de Tevinter destruiu Arlathan (o que sabemos ser mentira, Abelas disse que Arlathan caiu antes de Tevinter se envolver, provavelmente em algum tipo de guerra civil), os elfos não tiveram ajuda de seus deuses porque eles tinham sido mandados para longe por Fen’Harel.

Fen’Harel nas lendas aparece como um deus que ajudava, mas sempre por um preço. Um trickster, trapaceiro, como se fosse uma espécie de Loki. Em todas as lendas em que Fen’Harel aparece (principalmente as que Felassan conta em The Masked Empire), o deus trapaceiro resolve as coisas através da esperteza e enganando os outros.

Durante a missão no templo de Mythal, Abelas diz que Mythal foi morta antes da traição de Fen’Harel, ele não teve nada a ver com sua morte. Além disso, em um dos codex encontrados durante DA:I, Fen’Harel é mencionado como “O deus da rebelião” e que muitos elfos o interpretam incorretamente.

Amigo ou Inimigo?

Tudo bem, já sabemos quem é Fen’Harel, ou pelo menos o máximo que podemos saber até agora. Então para a primeira parte dessas postagens, vamos listar as pistas que aparecem durante o jogo de que Solas não é bem quem achamos que ele é.

  • Por que você está aqui?

Ele era o único dos personagens principais que não tinha motivo aparente para estar no começo do jogo. O seu inquisitor estava na prisão, Cassandra arrastou Varric de Kirkwall para contar sua história para a Divine, Leliana era a mão esquerda da Divine e Cullen também foi levado por Cassandra, depois da confusão em Kirkwall. Josephine – que não aparece nas primeiras cenas, mas já está em Haven – foi chamada por Leliana para ser a embaixadora da inquisição. Todos os personagens tinham seus motivos explicados para estarem ali, mas Solas não. Ele diz que viu o Breach e tentou ajudar, mas como ele chegou tão rápido? Ele teve um tempo para convencer Cassandra que não era ameaça e analisar a marca na mão do inquisitor (em um dos diálogos com ele, Solas explica que “examinou a sua marca enquanto dormia”). É muito “estar no lugar certo, na hora certa” pra engolir.

  • Fuga de Haven

A maior pista, para mim, é a cara de vilão da Disney que ele faz quando todos estão cantando The Dawn Will Come, depois de fugirem de Haven. De qualquer forma, depois disso, Solas te chama de canto e fala sobre a orbe de Corypheus. Como ele sabe tanto? Na primeira vez que joguei nem questionei, ele só tinha visto a orbe agora. Mas na verdade ele sabia porque a orbe era dele.

  • Skyhold

Não sei exatamente se é uma pista, mas é suspeito que Solas é a pessoa que mostra Skyhold para o inquisitor. Mais tarde, durante o jogo, Morrigan diz que aquele lugar é antigo. Tão antigo que estava ali, de pé, quando Solas ainda respondia como Fen’Harel?

  • Conhecimentos aleatórios

Tudo que você pergunta “Como você sabe disso?” ele fala que foi por causa do fade. Não acho que seja impossível ter conhecimento do fade, mas boa parte disso poderia não ser. Por exemplo, depois de Halamshiral, ele diz que “sentia falta das intrigas da corte”. Ué Solas, quando foi que você virou nobre e não avisou ninguém? A vallaslin mesmo é um grande sinal. Quando jogamos o romance do Solas, descobrimos que a vallaslin, a tatuagem que os dalish carregam no rosto, na verdade eram marcas de escravidão. Muito fácil saber isso quando ele mesmo estava lá.

Isso também vale para discussões em que Fen’Harel é mencionado, como a com Morrigan, durante a missão no templo de Mythal. Ele sempre parece ter bastante conhecimento quando o assunto é o passado dos elfos.

  • Revolta com Blackwall

Solas não foi o único que escondeu a verdade sobre a sua identidade. Durante a missão de Blackwall, descobrimos que este na verdade é um homem chamado Thom Rainier e que o Warden Blackwall verdadeiro morreu. Thom toma sua identidade, na tentativa de ser uma pessoa melhor e ajudar os outros. Depois dessa missão, se Solas e Blackwall estiverem na party juntos, temos o seguinte diálogo:

Blackwall: Você não falou muito comigo desde… Bem, você sabe.

Solas: Não há muito o que dizer. Eu pensei que nós éramos parecidos. Nós dois vimos guerra e víamos seu preço, mas entendíamos que era necessário. Não havia nada necessário no que você fez. Você não era um sobrevivente de guerras e destruição. Você as causou para alimentar seus próprios desejos.

Blackwall: Eu sei. Eu vejo isso toda vez que olho no espelho. Eu estou tentando compensar pelos meus erros.

Solas: Usando a pele de outro. Você fugiu ao invés de encarar o que você fez. Você perdeu tempo.

Solas respeitava Blackwall porque ele acreditava que os dois sabiam sobre o que era “necessário”. Fen’Harel traiu seus irmãos e os trancou no além, será que isso aconteceu na verdade porque Fen’Harel achava que era necessário? É uma possibilidade levantada durante o jogo em outros momentos. Solas está brigando com Blackwall porque acha que ele errou, mas ao mesmo tempo, com a última frase… Eu acho que Solas está brigando consigo mesmo.

Solas está usando a pele de outra pessoa, pode até ser seu próprio corpo, mas ele responde por outro nome. Ele fugiu de alguma forma, sumiu por anos e só apareceu agora. Solas literalmente perdeu o tempo que tinha de consertar as coisas, assim como acusa Blackwall de ter feito.

  • Conversa com Cole

Cole: Você não precisa me invejar, Solas. Você pode achar a felicidade sozinho.

Solas: Eu sinto muito por te perturbar, Cole. Eu não sou um espírito, às vezes é difícil lembrar de coisas tão simples

Cole: Eles nunca estarão perdidos enquanto você se lembrar deles.

Solas: Eu sei.

Cole: Mas você podia deixar eles partirem.

Solas: Eu sei disso também.

Cole: Você não fez isso para estar certo, você fez isso para salvá-los.

Inquisitor: Do que ele está falando?

Solas: Um erro. Um de muitos feito por um elfo jovem que achava que sabia de tudo.

Cole: Você não estava errado.

Solas: Obrigado.

Essa conversa é complicada, tanto porque Cole se expressa de uma forma diferente da qual estamos acostumados, como pelo fato de Solas não querer que você saiba de nada, portanto ele não é específico.

Durante a missão do fade, está escrito na lápide de Solas “morrer sozinho”. É um medo meio estranho pra uma pessoa que diz preferir a solidão. Cole fala sobre Solas esquecer ou não um grupo de pessoas do qual Solas sente saudades. Eu acredito que Cole está falando do povo élfico. Lá em cima apontei como a queda de Arlathan não pôde ser impedida porque os deuses não estavam ali para ajudar. Isso fez com que os elfos fossem mortos ou escravizados por Tevinter. Talvez Solas se sinta culpado porque suas ações criaram uma história de preconceito e violência contra a raça élfica, quando na verdade, como Cole pontua, ele fez isso para salvá-los.

Eu também queria destacar aqui que Solas se descreve como “Um elfo jovem que achava que sabia de tudo”. As pessoas orgulhosas acham que sabem de tudo, e “Solas” em élfico significa orgulho.

  • Opinião sobre os deuses élficos

No templo de Mythal, podemos escolher entre beber a água da Well of Sorrows ou deixar Morrigan beber. Caso o seu inquisitor beba, quando falamos com Solas de novo em Skyhold, temos o seguinte diálogo:

Solas: Por que você bebeu? Eu disse para não fazer isso!

Inquisitor: Solas…

Solas: Você se entregou ao serviço de um deus élfico!

Inquisitor: O que isso significa?

Solas: Você é uma criatura de Mythal agora. Tudo que você fizer, sabendo ou não, será para ela. Você deu parte de si mesmo.

Inquisitor: Você nem acredita nos deuses élficos!

Solas: Eu não acredito que eles eram deuses, não, mas eu acredito que eles existiram! Algo existiu para começar as lendas! Se não eram deuses, então magos, espíritos ou até alguma outra coisa que não conhecemos. E você serve um deles agora.

A conversa continua, mas por enquanto eu vou parar aqui. Como o seu personagem diz, Solas nunca parece acreditar em nenhum deus, de repente BOOM! Você é cria de um deles e ele fica bravo. Talvez porque ele saiba a verdade, porque ele mesmo é um deles, afinal. Solas sabe que Mythal ainda vive de certa forma. No final do jogo, encontramos Flemeth, que na verdade também é Mythal. Ela consegue controlar o seu inquisitor – caso tenha bebido do poço – então Solas estava certo em ficar preocupado. Ele já sabia.

  • E se o futuro não for melhor?

Essa é uma das mais importantes pra depois entendermos o que aconteceu e o que vai acontecer. Continuando a conversa acima:

Solas: O que você vai fazer com o poder do poço depois que Corypheus for derrotado?

Inquisitor: Essa guerra provou que não podemos voltar ao que era antes. Eu vou ajudar o mundo a seguir em frente.

Solas: Você arriscaria tudo que você tem na esperança que o futuro seja melhor? E se não for? E se você acordar e ver que o futuro que você criou é pior do que o que era antes.

Inquisitor: Eu vou respirar fundo, ver o que deu errado e tentar de novo.

Solas: Simples assim?

Inquisitor: Se não tentarmos, nunca vamos acertar.

Solas: Você está certa. Obrigado.

Tá certo, Solas. Vamos observar as decisões do jogo em que ele aprova.

  1. Ser aliado dos magos
  2. Fazer os templários largarem a ordem
  3. Exilar os Grey Warden
  4. Colocar Briala no poder com Gaspard no trono

Todas essas decisões são grandes mudanças se comparadas ao que existia antes. Então por que Solas fica tão receoso se o inquisitor diz que quer mudar as coisas?

Talvez por que ele tentou e não deu muito certo?

  • O demônio do pesadelo

Durante a missão no fade, quando Solas está na party, o demônio que provoca todos os companions pode falar com ele. A conversa é toda em élfico, como vocês podem perceber:

Demônio: Dirth ma, harellan. Mar banal enasalin. Mar solas ena mar din

Solas: Banal nadas

Felizmente a página dragonage.wiki tem a tradução de algumas palavras, então vamos lá.

Dirth: Diga

Ma: Meu, seu ou você

Harellan: Traidor, trapaceiro

Banal: nada ou não

Enasalin: vitória

Mar: ? (algumas pessoas assumem que seja uma variação de Ma)

Solas: Orgulho

Ena: Aparecer, Emergir

Din: Literalmente é “não”, mas é usado para falar de alguém que morreu

Nadas: Inevitável

O diálogo ficaria mais ou menos assim:

Demônio: Diga-me, trapaceiro. Sua vitória é nada. Seu orgulho aparecerá morto (pra mim isso não faz muito sentido, uma das pessoas que vi traduzindo disse que na verdade pode ser só “Seu orgulho está morto”, que eu prefiro)

Solas: Nada é inevitável.

Mesmo essa conversa sendo muito subjetiva, “trapaceiro” é um dos termos mais usados para falar de Fen’Harel, e seja lá o que Solas vai fazer, ele não parece ter desistido.

  • Conversa com Abelas

Quando o jogador chega no poço, durante a missão no templo de Mythal, se Morrigan não matar Abelas, este diz que ele não tem mais nada para fazer ali caso alguém beba do poço. Solas responde: Malas amelin ne halam, Abelas. Solas diz depois que ele falou que esperava que Abelas encontrasse um novo nome, porque o nome atual significa tristeza. Mas não foi exatamente isso que ele disse (lá vamos nós para outra tradução)

Malas: A palavra não existe, mas “Mala” significa seu, imagino que seja alguma variação.

Amelin: De novo, outra palavra que não tem tradução, mas “Lin” significa sangue.

Ne: Você (sim, um dos significados de Ma)

Halam: fim, terminado.

Poderia ser algo como: O seu sangue está terminado. A minha interpretação disso é que, como a vallaslin (escrita de sangue) é na verdade uma marca de escravidão, imagino que Solas queria dizer que o dever de Abelas tinha acabado. Solas provavelmente mentiu para esconder seu conhecimento do que é a vallaslin (E aí eu penso, um inquisitor Lavellan não saberia que ele mentiu? Os dalish perderam muito de sua língua, mas uma palavra ou outra talvez ele soubesse…)

A única coisa que me incomoda aqui é que, se Abelas é mesmo dos tempos de Arlathan, ele devia reconhecer Solas. Talvez, como ele claramente servia Mythal (pela vallaslin) ele soubesse que veria Fen’Harel de novo, mas não podia comprometer seu disfarce. Ou os antigos escravos não podiam mostrar intimidade com alguém “superior” a menos que tivessem permissão. Uma explicação mais simples é que 1) A aparência de Solas mudou de alguma forma 2) Solas não é necessariamente Fen’Harel, mas carrega uma parte de sua alma (apesar de que não acredito muito nessa última possibilidade, mais explicações em breve).

Essa foi a primeira postagem do blog sobre o final de DA:I. As outras duas partes serão postadas em breve.

Curte, compartilha, mostra para todo mundo e também curte a página no facebook pra ajudar o blog crescer! Se você percebeu alguma outra pista da real identidade de Solas durante o jogo que eu não falei sobre, comenta aqui!

Anúncios

13 comentários sobre “O final de DA:I – As Pistas do Jogo

  1. Pingback: O final de DA:I – Entendendo a Cena | Ideias em Roxo

  2. Pingback: O final de DA:I – Teorias do Passado e do Futuro | Ideias em Roxo

  3. Pingback: Trespasser: Dragon Age Inquisition DLC | Ideias em Roxo

  4. no final da campanha ele aparece com um rosto de espirito bem rápido (tipo um fantasma, meio obvio kk) talvez os elfos por viverem Fade e no mundo normal, umas vez que não tinha o Vel,talvez Solas tivesse a aparência de um espirito, o que pode explicar ninguém reconhecer ele na forma física

    Curtir

  5. Depende do personagem que eu tô jogando. Em geral eu deixo a Morrigan beber, até porque evita uma luta que eu não gosto muito mais tarde, mas as duas rotas são legais.

    Curtir

  6. Clarice, eu não ligo para spoiler, sério. Meu personagem é um mago humano que está se relacionando com a Cassandra, fiz minhas escolhas de forma que espero que a Leliana se torne a Divina. Eu deixei meu personagem (Erandur) entrar no poço pq não tenho esse vínculo com a Morrigan (vou acabar o inquisition para jogar o I) e tb por outros motivos, o primeiro é que achei que a Morrigan desejava demais o poder e tb ela é meio arrogante no processo, o segundo foi uma questão moral mesmo, pensei na inquisição e acreditei que seria bom para a mesma, o terceiro e último foi quando descobri seu trabalho e me encantei com a possibilidade de Mythal não ter morrido. Eu tenho esse jogo a mais de um ano e “parei”de jogar justamente por receio das minhas decisões, jogo rpgs dessa forma sempre analisando e como disse não ligo para spoilers, simplesmente não tiram o prazer da minha experiência. Preciso de uma opinião (impactos) considerando as dlcs.

    Obs: excelente o seu trabalho, vou ler a medida que tiver tempo. Obrigado.

    Curtir

  7. Olá Hugo, desculpa a demora.
    Eu sempre baseio a decisão do poço de acordo com o personagem que estou jogando. De quatro personagens que eu tenho, só um deles bebeu do poço porque ele é um elfo que não queria deixar parte do conhecimento de sua cultura com uma humana. A minha outra elfa não bebeu porque, exatamente por entender o peso, não sentiu que poderia carregá-lo e deixou para a Morrigan.
    A Morrigan está desde o Origins estudando cultura élfica e eluvians, às vezes ela aparece arrogante, mas com isso e com as próximas revelações eu acho que cabe ela ter esse conhecimento.
    (SPOILERS!!!)
    Se você beber do poço, antes de enfrentar o Corypheus você terá que lutar com um dragão para domá-lo, assim poderá lutar de igual contra o Archdemon do Corypheus. Se a Morrigan beber, ela mesma vai virar um dragão e você ‘economiza’ uma luta.
    Na DLC Trespasser, em certos momentos seu personagem saberá o que fazer automaticamente caso tenha bebido do poço, mas quem não bebeu não perde nada. Por enquanto as consequências disso são essas, não sei se aparece eventualmente no jogo, mas é bem possível porque vai ter muita coisa revelada nesse final de impacto. Mas enfim, acho que tá tranquilo você continuar com o seu personagem.

    Curtir

  8. Meu Deus! Como eu queria ter lido isso/terminado de jogar antes de tomar um spoiler contando que Solas é/tem um pé na divindade. Ele é o único novo personagem que conseguiu chamar completamente minha atenção (talvez porque seja um elfo, kk). Algo me diz que ele terá um papel importantíssimo no próximo jogo da série, eu ia AMAR ver um elfo protagonizando a série. Quanto ao seu post, maravilhoso, completo, e que só nos dá vontade de ler mais e mais. Obrigado pelas traduções do élfico. Vou logo ler as outras partes. Parabéns!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s