Os Destaques da E3 2015

No dia 14 de junho os gamers do mundo inteiro pararam o que estavam fazendo para acompanhar a E3 2015, o maior evento de games do mundo, que aconteceu em Los Angeles. Sempre penso em como a E3 deixou de mostrar novidades e ficou no “mais do mesmo”, mas esse ano a convenção foi uma surpresa boa, fazia algum tempo que não víamos tantos lançamentos empolgantes juntos.

As maiores atrações ainda foram as continuações de franquias antigas, mas também tivemos espaço para jogos novos que prometem. Então fiz uma lista dos meus 10 jogos preferidos da E3 2015 e depois alguns comentários gerais sobre o evento.

  • 10 – Unravel

A princípio esse jogo não estaria aqui, perdi uma parte da conferência da EA e não tinha entendido a comoção com o tal jogo. Então resolvi assistir o vídeo mais tarde e confesso que também fiquei comovida com Martin Sahlin, diretor do projeto, que tremia ao mostrar o boneco que fez com objetos de sua casa.

Unravel é um jogo puzzle/plataforma em que o personagem principal é um novelo de lã chamado Yarne, o objetivo do jogo é enfrentar vários desafios usando seu corpo de lã para realizar as tarefas. De acordo com Sahlin, o jogo busca contar uma história sem usar palavras, o que pode ser uma experiência muito interessante.

O jogo foi produzido por um pequeno estúdio chamado Coldwood, que fica na Suécia, inclusive várias regiões do jogo são inspiradas em ambientes europeus. Pode não ser um dos grandes nomes que estamos acostumados, porém ver uma novidade dessas é sempre bom e nos faz lembrar que a E3 não pode ser feita só por franquias antigas. Unravel pode até vir de uma produtora pequena, mas já tem um grande número de fãs esperando para poderem jogar.

  • 9 – The Last Guardian

Seis anos depois, nós finalmente conseguimos ver um pouco da nova criação de Fumito Ueda: The Last Guardian. É um jogo de ação e aventura, a história fala sobre esse garoto que foi sequestrado e precisa trabalhar junto com essa gigante criatura chamada Trico para resolver os desafios e fugir dessas ruínas.

Um dos que parece ser o ponto forte do jogo é a relação entre Trico e o personagem principal, que irá ficando mais forte ao longo do jogo, provavelmente sendo um daqueles jogos que tenta impactar o jogador através da história. Trico não vai gostar do personagem principal de primeira, é preciso incentivá-lo, mostrar que ele é confiável, como uma relação na vida real.

A princípio, o jogo está previsto para 2016, mas parece que há chances de atraso. De qualquer forma, The Last Guardian é exclusivo do PlayStation.

  • 8 – Final Fantasy 7

Para mim, essa foi a notícia que me pegou mais de surpresa em todo o evento. Nunca imaginei, quando sentei para assistir a apresentação da Sony, que ia ver um anúncio como este. Mas é verdade: Final Fantasy 7 terá um remake.

Final Fantasy 7 é um daqueles jogos que todo mundo conhece, mesmo que não tenha jogado. É considerado por muitos o melhor título de Final Fantasy, com alguns dos personagens mais icônicos da série. Lançado em 1997, o jogo nos coloca na pele de Cloud Strife que trabalha para o grupo AVALANCHE. O produtor do jogo, Tetsuya Nomura, afirma que o que fez o remake sair agora foi o timing das pessoas que trabalharam no primeiro FFVII, agora todos tinham tempo para se envolver no projeto.

Nomura também afirma que o remake não é só um FFVII com gráficos mais bonitos, o que nos leva a entender que haverá algumas novidades, talvez mudanças na história original. Nunca tive a chance de jogar esse Final Fantasy, só assisti pessoas jogarem e gosto muito de tudo que li sobre a história anos depois, então ter a chance de jogar um remake dele foi uma notícia incrível pra mim. Por enquanto, só há confirmação do jogo ser para PS4, mas há a possibilidade de sair para outras plataformas. Dica: Imaginem Sephiroth nos novos gráficos, de nada.

  • 7 – Horizon: Zero Dawn

O trailer dessa nova franquia me chamou muita atenção e, de todos os jogos novos, esse é o que estou mais empolgada para ver. Da Guerilla Games, Horizon, exclusivo para PS4, é um jogo que parece se passar em uma versão primitiva do futuro, ao mesmo tempo em que as pessoas caçam com arco e flecha e vivem em clãs, as criaturas do jogo são… Wait for it… Animais robôs. How cool is that?

A personagem principal de chama Aloy e parece ser uma caçadora e guerreira desse novo mundo. O universo é aberto e o jogo parece fazer uma mistura muito interessante entre ação e RPG, mas sinceramente, ver uma protagonista mulher lutando com uma espécie de dinossauro robô durante a gameplay já tinha vendido o jogo pra mim.

Apesar da produtora admitir ter ficado preocupada em lançar um open world com uma protagonista feminina, acredito que eles acertaram em cheio, tanto por trazer essa representatividade numa época em que isso tem sido muito cobrado, mas também porque os gamers pareceram interessados no que o jogo tem a oferecer. Com uma mecânica de jogo atraente, um mundo grande e uma história que parece ser interessante, Horizon tem tudo para ser um jogo incrível. Eu mencionei dinossauros robôs, não?

  • 6 – Rise of the Tomb Raider

Lara Croft volta mais uma vez com o novo Rise of the Tomb Raider, apresentado na conferência da Microsoft. A Crystal Dynamics ouviu os feedbacks dos fãs e trouxe um jogo que se foca menos na ação e se preocupa mais com a exploração do jogo. Além das cavernas que devem ser exploradas para as missões principais, o diretor da franquia, Noah Hughes, afirma que há também cavernas espalhadas pelo cenário para o jogador descobrir por conta própria.

Também há várias formas de Lara evitar o confronto direto, usando objetos para distrair os adversários, mas isso não exclui a possibilidade dela chegar na porrada, então acaba sendo escolha do jogador como ela vai derrotar seu inimigos.

Tomb Raider entra na lista não só por ser um jogo incrível, mas por termos outra protagonista mulher no mundo do games. O jogo é exclusivo temporariamente para consoles da Microsoft, com previsão de lançamento para o final de 2015. Os fãs da Sony ainda precisam esperar para saber quando o jogo vai ficar disponível para o PlayStation.

  • 5 – Uncharted 4: Thief’s End

Os fãs de Uncharted agora podem comemorar: Uncharted 4: Thief’s End já tem trailer, gameplay e promete! Adiado para 2016, Uncharted 4 é um dos jogos mais esperados do PlayStation 4. De acordo com a produtora Naughty Dog, a plataforma da nova geração permite que o jogo tenha muito mais detalhes, não só nas expressões faciais de Nathan, mas também no cenário como um todo.

Diferente dos outros três jogos da série, agora Nathan pode distrair seus inimigos e ataca-los antes de ser detectado. A história do jogo começa quando Nathan é forçado a entrar em contato, de novo, com o mundo dos ladrões. Agora também temos a companhia do irmão de Nathan, Sam Drake.

A Naughty Dog promete que essa será a melhor aventura de Nathan. O exclusivo da Sony será dirigido por Bruce Straley  e Neil Druckmann, que também trabalharam em The Last of Us, um dos melhores jogos dos últimos tempos, o que faz a expectativa para o novo Uncharted ficar ainda maior.

  • 4 – Dark Souls 3

Durante a conferência da Microsoft, tivemos a presença de uma das franquias de RPG mais amadas: Dark Souls 3, os rumores estavam certos e vimos o novo jogo da série.

Muitos detalhes da história ainda são um mistério, mas já foi confirmado que o mundo de Dark Souls 3 é o mesmo dos jogos anteriores. Provavelmente a história também será contada através de objetos aleatórios, continuando a dar mais espaço para o jogador seguir seu caminho livremente pelo jogo.

O gráfico é um show, ambientes grandes e cheios de detalhes, o design em geral lembra muito o estilo de Dark Souls 1. O combate parece ser parecido com o último jogo da série, porém ganhamos uma habilidade nova chamada Ready Stance, que nos permite usar uma habilidade muito forte, parecido com os ataques carregados de Bloodborne. Mesmo sem muitas informações, o jogo promete e será lançado no começo de 2016 para PS4, XBOX One e PC.

  • 3 – Kingdom Hearts 3

Dez anos de espera. Desde Kingdom Hearts 2 em 2005, esperamos para saber o que era aquela carta que Sora recebia no final do jogo. Mesmo com outros jogos da série sendo lançados para outras plataformas, como Birth By Sleep em 2010, nós ainda esperávamos por esse jogo. Parte de mim acreditou que lançar esse jogo anos depois seria um tiro no pé, que a produtora tinha perdido uma boa parte de seu público, mas ao assistir a conferência da Square Enix e ver todos aplaudindo e inclusive uma pessoa da plateia gritando “THANK YOU”, percebi que, assim como eu, todos que eram crianças jogando os dois primeiros Kingdom Hearts hoje são adultos que querem Kingdom Hearts 3.

O jogo finalmente foi anunciado, mesmo sem data de lançamento, conseguimos ver um vídeo com gameplay, uma fase que envolve o filme Enrolados, além de uma conversa entre dois personagens que estão jogando xadrez, nos fazendo pensar sobre o que está acontecendo nessa continuação. De qualquer forma, KH3 se passa logo depois de KH Dream Drop Distance e Sora está atrás dos guardiões da luz e da Key to Return Hearts.

O combate parece similar com o dos jogos anteriores, mas vimos Sora usando armas de fogo e também os mundos serão mais abertos do que antes. O jogo será lançado para PS4 e XBOX One e mal posso esperar pra ver Donald, Pateta, Riku, Kairi e toda a turma de volta!

  • 2 – Fallout 4

Com certeza um dos maiores destaques da E3 desse ano. Fallout 4 surgiu do nada com um site misterioso da Bethesda e promete ser um dos melhores jogos do ano! Fallout 4 é um RPG que estará disponível para PC, PS4 e XBOX One e será lançado dia 10 de novembro desse ano.

Fallout 4 será o primeiro jogo da série com um personagem principal dublado. O Character Creator dá várias opções e, como sempre, nos permite jogar com o gênero que escolhermos. O seu personagem começa o jogo antes do ataque nuclear que destrói o mundo e sobrevive 200 anos dentro do vault 111.

A customização é ampla, pode-se modificar armas a vontade, construir acampamentos, expandir sua casa… Além do PipBoy estar bem melhorado se compararmos com as versões anteriores da franquia. O mundo, como sempre, continua aberto para você fazer o que bem entender. Outra novidade: Agora teremos um cachorro! Ele acompanha o seu personagem, pode ajudar nas lutas e em outros momentos do jogo.

  • 1 – Mass Effect: Andromeda

Não tinha a menor chance de que eu escrevesse uma lista dos melhores jogos da E3 2015 e Mass Effect não ser o primeiro lugar. Sendo um dos meus jogos favoritos dos últimos tempos, queria assistir a conferência da EA só na expectativa de ver a continuação de uma das minhas trilogias preferidas.

Verdade seja dita, Mass Effect Andromeda não é uma continuação. O jogo se passa na galáxia de Andromeda, longe de todos os acontecimentos dos últimos jogos e muito tempo depois. Apesar de não termos muitas informações ainda, o personagem principal (que não é o que aparece no trailer) será um humano e poderemos escolher seu gênero. Acredito que usar o mesmo universo, porém se distanciar da história de Shepard, foi a melhor escolha que a Bioware poderia ter feito para trazer Mass Effect de volta.

Também sabemos que o Mako será a principal forma de exploração desse jogo, então os fãs do veículo do Mass Effect 1 já podem comemorar. A Bioware promete um novo mundo, com novas histórias, lugares pra explorar e novos personagens cativantes. Apesar do símbolo N7 aparecer no trailer, é provável que o novo protagonista não seja da Alliance.

O novo Mass Effect está previsto para ser lançado no final de 2016, para PS4, XBOX One e PC.

Fazer essa lista foi muito difícil, tinha muitas escolhas boas. Não só a E3 2015 impressionou pela qualidade dos jogos (mesmo que a maioria não sejam de franquias novas), mas também vimos que, mesmo o mundo dos games sendo muito machista, as mulheres estão ganhando espaço.

Além de jogos como Mass Effect e Fallout, que nos permitem escolher o gênero do personagem principal, tivemos vários jogos em que as mulheres são as principais: Mirror’s Edge, Tomb Raider, Assassin’s Creed: Syndicate (pasme! A Ubisoft aprendeu a animar mulheres!), Horizon, Beyond Eyes, as novas equipes femininas do FIFA e também Dishonored 2, que nos deixa escolher entre dois personagens e uma das opções é uma mulher.

A representação não é só dentro da tela, várias mulheres subiram no palco para falaram de inúmeros jogos. Bonnie Ross apresentou Halo, Sherida Halatoe apresentou o jogo indie Beyond Eyes, Sara Janssen falou sobre Mirror’s Edge e Star Wars: Battlefront…

Eu lembro de, anos atrás, olhar para esses eventos e esses jogos e fazer muito esforço para achar alguém que me representasse como mulher. De ouvir que jogos eram coisas de meninos, de ano passado ter que ouvir um representante da Ubisoft dizer que é muito difícil animar mulheres, várias coisas acontecendo quando muitos estudos apontavam que quase metade das pessoas gamers eram mulheres. Ainda há muita coisa errada, ainda temos jogos que sexualizam mulheres e outros que continuam sem incluí-las, sem contar todas as outras minorias que ainda possuem um espaço muito pequeno, a E3 ainda possui uma maioria branca e cis.

De qualquer forma, tanto o evento quanto o mercado de games ainda precisando melhorar em vários pontos, confesso que, ao contrário de muitos anos, me surpreendi com o que vi e os novos jogos empolgaram bastantes os gamers do mundo todo.

Anúncios

Um comentário sobre “Os Destaques da E3 2015

  1. Pingback: Eu fui: Brasil Game Show 2015 | Ideias em Roxo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s