Nós sempre estivemos aqui | Sobre a tal da “invasão” das mulheres no mundo nerd

PIROU

Foto de Letícia Piroutek e Melissa Piroutek

Esse final de semana rolou a segunda edição da Comic Con Experience em São Paulo. Rolaram muitos relatos insatisfeitos nas redes sociais sobre a organização, não posso opinar sobre porque não estava lá, mas o que vou falar aqui é como a tal da “grande mídia” retratou o que aconteceu no evento.

Nesse texto do Collant a Rebeca Puig mostra alguns exemplos de matérias e o caso vergonhoso com a cosplayer assediada pelo Pânico na TV! Não preciso nem dizer que o programa é um desserviço e uma vergonha, mas ao menos eles foram banidos das próximas edições, o que já é alguma coisa (mas gente, sério, lamber uma cosplayer? O que essa galera tem na cabeça?).

Porém, outra coisa que me chamou a atenção foi uma chamada de uma matéria da SBT que dizia “Mulheres Invadem Mundo dos Nerds”. Eu só consegui balançar a cabeça e dizer: “Queridos, nós sempre estivemos aqui”.

É no mínimo absurdo que, em 2015, um ano que particularmente foi tão importante no quesito de representação na cultura pop, uma das maiores emissoras do Brasil faça uma chamada dessas. Gosto de acreditar que é só desinformação, que a pessoa que fez não sabe muito o que acontece no cenário nerd (o que também é um problema, porque aí é mais uma prova comprovando o jornalismo despreparado que o Brasil tá cheio), mas não sou ingênua. Quando você usa o termo “invadir”, dá a entender que o grupo não faz parte daquele ambiente, que chegou de intruso em um espaço que não lhe pertencia.

Mulheres sempre foram nerds, sempre jogaram videogame e leram quadrinhos, a diferença é que hoje estamos ocupando um espaço que já era nosso. Homem cis branco e hétero não tem mais direito ao conteúdo nerd que ninguém, mas eles são a maioria nas representações e são completamente agressivos quando alguém diferente deles começa a ocupar esse espaço. É óbvio que certas mulheres evitam esses lugares, mas de uns anos pra cá decidimos que não vamos mais nos privar do que amamos por causa de homem cis chorão.

Precisamos destruir essa ideia de que mulheres são “diferentes” em convenções nerd, em palestras sobre o assunto e até produzindo conteúdo. O mais triste é que esse ano tiveram várias mesas interessantes sobre representatividade na CCXP, grandes nomes da cultura pop falando sobre isso e a participação de muitas mulheres em geral… Enquanto todas essas coisas legais aconteciam, do outro lado tivemos também emissoras grandes e portais reconhecidos fazendo matérias que, na melhor das hipóteses, só mostra o despreparo desses meios de comunicação.

Não podemos nos esquecer dos casos das cosplays. A UOL fez uma matéria sobre assédio e a matéria dizia que os nerds eram mais “tímidos”, dando a ideia de que não rolava assédio por causa disso. Primeiro que ninguém assedia por não ser tímido, homens que assediam fazem isso por serem mau-caráter mesmo. Além disso, me parece no mínimo curioso essa matéria sair do mesmo evento que uma cosplay foi lambida por um jornalista e tinha uma câmera dentro do vestiário das cosplayers. Qualquer editor saberia como cortar os relatos das moças para parecer que o tal do público nerd tímido é super receptivo com as cosplayers, mas quem é mulher nesse meio sabe que não é verdade.

Para concluir, peço que, por favor, PAREM de chamar as mulheres de “musas nerds”. Isso só retrata mais a ideia de que mulher nerd é uma raridade, além de sexualizar e desumanizar as cosplayers. Ninguém fala que o cara de cosplay sem camisa é “muso nerd”, ninguém faz lista de votação pra ver quem era o mais gato. Essa mídia porca continua perpetuando um comportamento que diminui nossa participação no universo nerd, nos coloca numa posição de “você está aqui para ser gostosa”, desrespeitando qualquer um que não seja considerado “público padrão”. Nós estamos em 2015, tomem vergonha na cara e parem com esse jornalismo porco.

Anúncios

2 comentários sobre “Nós sempre estivemos aqui | Sobre a tal da “invasão” das mulheres no mundo nerd

  1. Excelente texto! Sobre o Pânico, não tem nem o que dizer, assisti por muito tempo quando era mais jovem, não via o que estava errado ali e hoje vejo… não me culpo muito porque é normal que a gente não perceba algumas coisas mesmo nessa idade. É engraçado como a mídia reforça essas e outras coisas, acredito que blogs como o seu e outros materiais ajudam a esclarecer muitos pontos importantes, inclusive pra gurizada. ❤ | http://www.vivendovivi.blogspot.com.br

    Curtir

  2. Excelente texto (e foto maravilhosa, meu Deus! *-*). É muito difícil explicar para as pessoas que o fato de eu ser uma mulher nerd NÃO é uma exceção. Infelizmente, todo o trabalho de conscientização que a gente luta pra fazer na internet é desfeito pela grande mídia. Mas ainda teve muita coisa boa na CCXP, e mais gente conscientizada e politizada do que se via alguns anos atrás.
    http://www.blogsemserifa.com

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s