4º Episódio: Book of the Stranger | 6ª Temporada de Game of Thrones

GoT-ep400002

Gente, que episódio! Até assisti a reprise depois de tanto que gostei. Book of the Stranger nos mostrou cenas boas e relevantes na maioria dos núcleos e mostra que, definitivamente, as coisas vão ficar bem mais tensas daqui pra frente. O episódio segue a tendência dessa temporada de começar a amarrar vários problemas que não foram resolvidos ainda.

Book of the Stranger foi um episódio de alianças: irmãos se reencontrando, inimigos se unindo para derrotar um inimigo maior e acordos políticos. Além disso, senti que as personagens mulheres brilharam um pouco mais, o que é surpreendente nessa altura de Game of Thrones. Apesar de ter muitas personagens mulheres interessantes, a série muitas vezes diminui elas, todos lembramos da quinta temporada né? E não acho que com um episódio Game of Thrones pague todos os pecados, mas dessa vez, em boa parte (não tudo, como vou comentar logo) as mulheres pareciam mais fortes.

O texto contém spoilers do episódio.

sansa-jon

Meus olhos encheram de lágrimas quando Sansa e Jon se viram. O que até pode ser estranho, eles eram irmãos bem distantes, acho que nem tiveram cenas juntas até o momento e ao que tudo indica, inclusive no livro, Sansa não era a pessoa mais legal com Jon. Mas não importa, primeiro porque a atuação de Sophie e Kit foi impecável, segundo porque todos nós gostamos dos Stark, todos nós ainda sofremos por eles terem deixado Winterfell e terem caído um por um. Uma das coisas que mais queremos é que os que sobreviveram se reencontrem, que eles tenham algum tipo de felicidade no meio de tanta desgraça. Eu sempre achei que Jon e Arya se encontrariam antes, talvez no livro até seja isso, mas sinceramente não importa, na série essa reunião funcionou muito bem e nos deu um reencontro que esperávamos há muito tempo.

A cena continua e vemos mais uma coisa incrível, que pra mim foi um dos pontos altos do episódio: Há uma conversa sobre eles voltarem pra Winterfell e quem dá a iniciativa é Sansa! Ela resolve que a única forma de descansarem e conseguirem voltar a tentar ser o que eram antes é reconquistar Winterfell que é deles por direito. Eu já imaginava que o arco da Sansa no livro faria com que ela virasse uma personagem boa no jogo dos tronos, mas de fato ver isso foi ótimo. Aliás, era pra esse lado que a personagem dela estava indo nos livros depois que Mindinho começou a ajudá-la, era pra isso que a série devia ter levando Sansa na quinta temporada, mas né, nós todos lembramos do desastre. Não que o encontro com Jon devesse ter sido antes, mas essa atitude é o que o arco dela estava traçando e o que deveria ter acontecido. Então apesar de não esquecer a besteira da quinta temporada, é muito bom finalmente ver essa Sansa. De qualquer forma Jon hesita, ele diz que está cansado e a cena para por aí.

Finalmente vemos Davos questionando Melisandre sobre o que aconteceu na batalha contra os Bolton, que sinceramente é um interrogatório que demorou bastante pra acontecer. Eu ainda não ando muito feliz com o apagamento que Melisandre teve depois que Jon voltou, mas não vou reclamar da Brienne indo esfregar na cara dos dois que ela que matou Stannis sim, pra se vingar do Renly. Vai encarar a Brienne? Outro detalhe que não gosto muito aqui é que Davos começa a perguntar de Shireen, ninguém responde e ele deixa quieto. Para o passo apressado da série, Davos já devia saber que Melisandre a queimou, mas talvez eles estejam guardando mais esse conflito.

Finalmente vemos o Vale de novo e Mindinho também, que estava sumido há alguns episódios. Todos sabemos que Robert Arryn é um menino facilmente manipulável, então foi fácil para Mindinho contorná-lo, mas mesmo assim é impressionante ver como não só Mindinho vira a situação ao seu favor, como faz Robert acreditar que foi ideia dele. Royce não está nada contente e talvez isso seja um incômodo pra Mindinho, mas eu ainda acho que quem vai derrubar ele de vez é a Sansa, o que vai ser um encontro interessante depois do fiasco da quinta temporada. Falando nisso, uma coisa ainda não fica muito clara: Mindinho fez o que fez já pensando que terminaria assim ou realmente achou que entregar Sansa para Ramsay era uma boa ideia? Porque ele é uma das pessoas mais bem informadas de Westeros, perdendo do Varys provavelmente, ele deveria saber que Ramsay ia torturar Sansa, mas talvez não adivinhasse que ela escapasse. Não me surpreenderia se só fosse um aspecto mal pensado da série, como todo o núcleo de Winterfell foi na temporada passada. Mas o que importa é: O Vale finalmente vai entrar nas brigas, o que provavelmente ia acontecer uma hora ou outra no livro.

tyrion-game-of-thrones-s6e4-meereen

Meereen fica mais interessante com as manobras políticas de Tyrion, mas não sei bem até quando elas vão funcionar. Missandei e Verme Cinzento obviamente não estão nada felizes com a diplomacia de Tyrion com os senhores de escravos. O anão é bom no que faz, não sabemos se vai dar certo, mas pelo menos Tyrion passa a impressão de que está tudo sob controle. Fico me perguntando se ele tem uma carta na manga que está escondendo de Missandei e Verme Cinzento ou realmente vai quebrar a cara e talvez precise da ajuda dos dragões ou de uma khaleesi com um exército novo (já já comentamos isso).

O dilema político de Meereen volta a ficar interessante e complicado ao mesmo tempo. De fato a guerra declarada de Daenerys não tem funcionado e está quase destruindo a cidade, mas será que a diplomacia de Tyrion vai dar certo? Será que é justa? Missandei tem um momento ótimo dizendo que Tyrion não foi escravo tempo o suficiente pra entender, que é uma coisa que falamos muito hoje em dia: Não tente tomar a frente de uma opressão que você não sofre. Ter o Tyrion como “salvador branco” também me incomoda, mas talvez as manobras dele ajudem Meereen a ficar de pé por mais tempo até Daenerys voltar, queimar todos os inimigos e falar “não negociamos com senhores de escravos”.

Por incrível que pareça eu não achei que a cena de Jorah e Daario voltou a ser uma discussão de “quem vai ficar com Daenerys” (apesar de começar assim). Eu ainda acho inacreditável como eles conseguiram encontrar o anel dela no meio do campo e como chegaram em Vaes Dothrak tão rápido, mas enfim. Alguém finalmente descobre a doença de Jorah e vamos ver o que Daario vai fazer com essa informação, talvez tente suborná-lo do tipo “Se você não fizer isso conto pra Daenerys sobre você”? Eles entram na cidade, matam uns dothraki e até aqui a cena está normal, nada de mais, mas eu só pensando em como eles iam tirar a Daenerys de lá.

Vemos uma conversa quase sororidade com Daenerys e as outras dosh khaleen, mostrando que o respeito de um khal pela sua esposa vai até onde é conveniente pra ele né. Enfim, Daenerys parece estar tranquila e sai um pouco do templo com umas das moças. Nessa hora, ainda não sei bem como, Jorah e Daarion a encontram, Daenerys obviamente não vai deixar eles matarem a dothraki inocente e diz que já tem um plano. Voltamos pra esse assunto logo.

margaery-loras-tyrell

Apesar do ator do Alto Pardal ser bom e dos discursos não serem de todo entediantes, me pergunto se a função do personagem na série agora é só essa, aparecer e fazer um discurso pra alguém. Eu sei que esse é meio que o papel dele como “bom policial”, mas não tem nada além disso pra mostrar? Apesar disso, conseguimos ver Margaery de novo e ela tem a chance de ver Loras. Ele está praticamente já desistindo e Margaery insiste pra ele ser forte. Não sei qual o plano da rainha agora, ela é uma boa jogadora e aguenta muita coisa, mas até que ponto ela vai pra salvar o irmão? Será que ela aceitaria fazer a Caminhada da Vergonha? Bom, talvez ela não tenha que se preocupar com isso por muito mais tempo.

Cersei não está pra brincadeiras e volta a convencer Tommen de que está do seu lado. Não acredito que seja mentira, ela de fato está do lado do filho, só não necessariamente da esposa dele. Aliás parabéns Tommen, só agora descobriu a América e viu que tua mãe não gosta da Margaery? Mas como Cersei bem diz, não importa porque enquanto os Lannister e os Tyrell ficarem brigando, o Alto Pardal vai sambar na cabeça de todo mundo, então parece que Cersei e Olenna finalmente vão esquecer um pouco as diferenças e unir forças. Isso vai ser épico, as duas são ótimas jogadoras e, apesar de Jaime parecer bem seguro, dá pra ver que elas têm um entendimento maior da situação dos que os homens que estão por perto. Isso pode acabar muito bem pra eles, expulsando toda a fé militante de Porto Real, ou muito mal, acabando com os Tyrell e os Lannister de uma vez só. Eu já comentei que achava que a Margaery poderia morrer nessa temporada e talvez seja o fim dos gêmeos Lannisters também, se bem que se for isso o caos vai chegar mesmo em Porto Real. Vamos ver os próximos acontecimentos.

A cena das Ilhas de Ferro fica um pouco morna se comparada com o resto do episódio, mas está montando o cenário pra uma das partes mais legais, se não a mais, das Ilhas de Ferro: Kingsmoot, a escolha de quem vai ser o novo rei. Theon não está lá nos livros, ele ainda está com Ramsay, mas aqui não só ele estará presente como vai ajudar sua irmã a conquistar seu lugar de direito e, quem sabe, ser a primeira mulher a comandar os homens de ferro.

Provavelmente Winterfell foi o ponto mais fraco do episódio. Não só não vimos Rickon, como só temos mais do mesmo: Ramsay prova que é o pior personagem da série e mata Osha. Não entendi bem o que a cena tava fazendo ali, nós já sabemos que ele é um canalha, daí trazem Osha de volta só pra reforçar a informação? Achei bem injusto com a personagem também, ela poderia ter tido mais espaço, literalmente voltou pra morrer, provavelmente pra dar mais maldade pro Ramsay e um “coitado do Rickon, tá sozinho no meio dos inimigos”. Também é um pouco esquisito Ramsay se livrar de um prisioneiro tão rápido. Enfim, achei essa cena mal pensada meio desperdício.

got604073015hsdsc94331jpg-685274_765w

Voltamos pra Muralha e Jon, que ainda é tratado como comandante, recebe a carta de Ramsay para ir até Winterfell. Nos livros, ele manda logo depois que derrota Stannis e usa a falsa Arya como isca para ele ir, inclusive é sua decisão de marchar para Winterfell que serve como gota d’água para ele ser morto pela patrulha. Mas na série isso funciona da mesma forma: Rickon é a isca (é bom que de vez em quando não seja uma mulher) e já dá o impulso final que ele precisava pra aceitar a proposta de Sansa. Aliás mais um ponto pro arco dela, enquanto Jon não consegue terminar a carta em voz alta, Sansa mostra que não vai se deixar abalar e termina de ler ela mesma, por mais que Ramsay esteja ameaçando de estuprá-la. Além disso é ela que dá as informações sobre o exército de Ramsay e Jon percebe que eles não tem números suficiente. Sansa sugere que eles chamem as outras casas do norte, mas como vimos isso talvez não funcione, até porque a morte de Osha meio que mata a minha teoria de que Rickon prisioneiro era tudo um plano dos Umber.

Então parece que teremos uma guerra de bastardos em breve. Ramsay vai usar algumas casas do norte enquanto Jon vai com os selvagens, a magia de Melisandre e possivelmente a ajuda dos Arryn, já que aquela cena de Robert “decidindo” ajudar Sansa não foi colocada nesse episódio por nada. Aliás aqui vale reforçar que eu ainda não estou muito feliz com esse Jon que parece completamente igual ao antigo, já mencionei antes que, de acordo com o próprio Martin, todos os personagens que voltam a vida em suas histórias voltam com algo diferente. Tudo bem que talvez o sair da patrulha conte como isso, mas essa atitude encaixa com um Jon que se sente traído. Talvez só vejamos as mudanças em momentos mais drásticos, como na própria guerra entre os Bolton, pode ser que a série esteja guardando essa mudança de Jon como algo de “Vocês ficaram felizes dele voltar né? Então, mas ele não é exatamente o Jon de antes”.

Os últimos episódios terminaram todos na muralha, mas Book of the Stranger volta para os dothraki. Achei que o julgamento da Daenerys ia demorar mais um pouco, mas com o passo da série eu não devia ter ficado tão surpresa. Os dothraki mostram mais uma vez que tratam as mulheres ali como coisas, mas Daenerys continua parecendo muito calma pra alguém que pode morrer logo. E aí vemos o ponto alto do episódio: Daenerys faz um discurso de como ela pode liderar os dothraki melhor do que qualquer homem ali, eles ficam irritados e dizem que nunca vão servi-la. Como ela colocou a mão perto do fogo, imaginei que ela fosse fazer algum truque pra convencê-los de que ela é a “Mãe dos dragões, não queimada, blá blá blá”. Mas não, Daenerys faz algo muito melhor, afinal ela não precisa desses homens patéticos, né? Então ela queima o lugar todinho, os dothraki lá dentro e ela mesma inclusive.

Nós todos vibramos e sabíamos o que ia acontecer a seguir: Jorah e Daario observam o plano dela de longe, os dothraki correm para ajudar e de dentro do lugar sai Daenerys Targaryen, sangue do dragão, literalmente a não queimada. Fazia muito tempo que ela não tinha uma cena dessas, Daenerys se ferrou muito de uns tempos pra cá, foi humilhada e seria ainda mais pelos dothraki, então foi extremamente satisfatório e incrível essa cena. É claro que pra mim GOT já esgotou há muito tempo a cota de mulher nua, então estou mencionando, mas sinceramente não foi algo que me incomodou como poderia (mas continuamos de olho). Os dothraki se curvam e Daenerys ganha um exército, considerando todos os exércitos na série, pode ser o mais forte atualmente inclusive. Será que agora ela finalmente vai voltar para Westeros? Antes ela precisaria voltar para Meereen, buscar o resto das suas forças, Missandei, Tyrion e Verme Cinzento. Quem sabe não queimar uns senhores de escravos no caminho pra mostrar que com a mãe dos dragões não se brinca? Além do mais, não vimos mais Drogon (todos achamos que ele que ia salvar Daenerys né? Mas ela bota fogo nas coisas mesmo sem seus dragões) e ela precisaria buscar Rhaegal e Viserion.

20160511ep604publicitystill15001669091jpg-6da75d_765w

 

Além de muito legal, essa cena se encaixa muito com várias coisas da Daenerys, inclusive várias coisas nos livros que não foram para a série. A primeira coisa que eu pensei foi uma das falas na casa dos imortais que dizia que Daenerys teria que acender três fogos na vida dela: Um pela vida, um pela morte e um pelo amor. Daenerys já queimou muita coisa, mas acho que esses são “fogos” especiais. Obviamente um deles é o que ela usa para queimar Drogo e rachar os ovos dos dragões, que poderia ser pela vida, morte ou amor. Mas para mim essa de Book of the Stranger seria o fogo da morte. Outro indício pra mim que prova que esse é um desses “fogos” é que Daenerys não se queima. Apesar dos mitos de que os Targaryen não queimam, sabemos que isso não é verdade. A própria Daenerys se queima um pouco nos livros e Viserys morreu por causa de fogo, por mais que ele fosse um chato, ele era um Targaryen legítimo. George Martin já falou que Daenerys não é imune ao fogo, que aquela situação dos dragões foi específica, um momento mágico. Então fico pensando se os três fogos que a Daenerys vai acender não são momentos mágicos e, portanto, os únicos em que ela não queimaria.

Outra coisa que vem do livro nessa cena é todo aquele papo de “Para chegar ao norte, você deve ir para o sul”, aquela ladainha da Quaithe, junto com o famoso “Se eu olhar pra trás estou perdida”. Daenerys foi seguindo em frente sem nem ver o que deixava pelo caminho e com esse julgamento dos dothraki ela volta pro ponto que começou, essa cena é inclusive praticamente uma releitura da primeira temporada, então agora de fato ela deu uns passos pra trás e só assim vai poder avançar. Eu achei que ela sofreria mais, teria mais dúvidas, Daenerys pareceu muito no controle o tempo todo, mas com essa resolução eu definitivamente não vou reclamar.

Não sei se essa cena vai aparecer no livro, mas como já falei, se encaixaria muito bem porque faz menção há duas profecias relacionadas à Daenerys. Acredito que no livro demoraria mais, Daenerys se questionaria mais sobre o que tem que fazer e sobre “olhar para trás”, até porque esses pensamentos são bem importantes para os capítulos dela, mas que poderia sim levar resultar nesse momento. Mesmo que no livro ela ganhe outra solução, acho que a série se virou muito bem aqui para fazer algo que se encaixasse não só com a construção que estava sendo feita (mesmo que em um passo rápido), mas também com a Daenerys do livro.

Eu tô muito empolgada pra ver o que vai acontecer agora, dificilmente o próximo episódio vai ser tão divertido quanto esse, mas confesso que essa temporada está me surpreendendo.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s