Personagens LGBT+ também namoram

sense8-television-series-netflix-review-neeta

Hoje é dia dos namorados! Alguns ficam felizes com a data, outros não muito, mas querendo ou não é um dia em que as redes vão se encher de mensagens sobre estar namorando, amor e tudo o mais.

Nós sabemos que na ficção, muitas vezes os únicos casais que tem espaço para demonstrar seu amor um pelo outro são os considerados padrão: Um homem cis com uma mulher cis. Qualquer casal que escape disso, envolvendo ao menos uma pessoa LGBT+, geralmente são esquecidos. Já é difícil encontrar um personagem LGBT+ com uma representação interessante, então imagina um casal. Quando eles aparecem, tem um tempo de tela menor ou uma das pessoas morre, muitas vezes acabam não podendo ter finais felizes que pessoas hétero conseguem ter.

Mas já que é dia dos namorados e pessoas LGBT+ também namoram, resolvi listar alguns casais da ficção que não estão dentro desse padrão. Eu sei que não vai dar para listar todos aqui, mas esses são só alguns dos exemplos que eu já vi e acho legais de serem lembrados.

Korra e Asami (Korrasami) | Avatar: A Lenda de Korra 

tumblr_nkpnavx7t61rptk5lo2_1280

Um avatar é uma pessoa que veio para trazer o equilíbrio, podendo controlar os quatro elementos e tem uma conexão espiritual com suas vidas passadas. A Korra é o avatar da vez e, como já sabemos, com grandes poderem vem grande responsabilidades. A jornada dela é tanto de crescimento quanto de lidar com problemas externos, tanto os conflitos político como as pessoas ao seu redor. Asami vem de uma família rica e, apesar de não ser dobradora, não chuta menos bundas do que ninguém (talvez chute até mais).

Tanto Korra quanto Asami namoraram o mesmo cara, Mako, e por algum tempo poderiam ter sido vistas como rivais. Porém, em vários momentos em que a Korra estava na pior, Asami era a única pessoa com quem ela sentia que podia contar. A relação delas foi construída ao longo de quatro temporadas. No final, elas ficam juntas.

Algumas coisas aconteceram na época com isso. Primeiro foi uma boa parte dos fãs falando que aquele relacionamento era “do nada” e “forçado”. Qualquer casal formado por pessoas cis e hétero com um desenvolvimento que elas tiveram por quatro temporadas nunca teria sido lido como forçado. Só foi lido como forçado porque eram duas mulheres. Segundo que, depois que elas apareceram no episódio juntas, muitos apagaram a bissexualidade das duas dizendo que elas eram lésbicas. Acontece sim de uma mulher que já namorou um cara depois passar a se identificar como lésbica, mas não é o caso de Korra ou Asami. Um dos criadores de Avatar, Bryan Konietzko, confirmou que as duas são bissexuais.

É muito legal que tenhamos uma representação como essa em um desenho infantil, personagens LGBT+ também precisam ser apresentados para crianças. Na época em que Avatar acabou, falaram muito das duas, mostrando que há muitos meios de comunicação que simplesmente ainda não sabem falar sobre o assunto.

Max e Chloe | Life is Strange

maxresdefault

Life is Strange é um RPG dividido em capítulos que conta a história de Max, uma jovem que descobriu que tem o poder de voltar no tempo e alterar coisas que aconteceram, parecido com efeito borboleta. Ela e Chloe usam desse poder para descobrir o que aconteceu com Rachel, uma moça que está desaparecida. Inclusive foi anunciado na E3 desse ano que a franquia ganhará um novo jogo.

Apesar do jogo nunca dizer com todas as palavras, Max é uma personagem bissexual, já que é representada como sentindo atração por mais de um gênero. Ela e Chloe possuem uma relação muito bem construída. Elas começam como amigas e aos poucos aquilo vai se desenvolvendo. Parte disso acaba dependendo do jogador. Como controlamos Max, é possível que elas não fiquem juntas no final dependendo das suas escolhas, mas a construção delas está ali.

Dá para ver que há algo acontecendo entre as duas, sem contar que os momentos em que elas ficam juntas como um casal são bem legais. O jogo não é sem falhas, como todos os outros jogos da indústria, mas além de trazer uma experiência interessante, Life is Strange dá a chance do jogador ver um casal de duas personagens LGBT+ que são cativantes. O romance é envolvente, as personagens possuem características positivas e falhas, é uma representação válida e bem legal de ver.

Lito e Hernando | Sense8

1484850040306

Mesmo depois de cancelada, acho que vale trazer a série Sense8 para a lista. Sim, a representação não é sempre perfeita, mas muitas pessoas LGBT+ encontraram na série personagens com os quais conseguiam se identificar. A série mostra relacionamentos de pessoas LGBT+ com uma naturalidade que muitas outras obras ainda se recusam em fazer.

Lito é um ator que passa a sofrer preconceito quando as pessoas ao seu redor descobrem que ele é gay. Hernando concorda em ser discreto sobre o relacionamento dos dois, mas dá para perceber que nenhum dos dois fica feliz em ter que se esconder. Mas mesmo depois que a verdade aparece, eles precisam enfrentar uma sociedade preconceituosa e homofóbica que passa a reduzir Lito à sua orientação sexual.

Apesar de Lito às vezes ficar apagado perto de outros personagens do grupo principal, a relação deles sempre me fazia sorrir. O arco de seu personagem tinha tudo a ver com aceitação, o discurso dele na parada gay de São Paulo durante a segunda temporada também é impactante. Mesmo com toda a história de ser um sensate e todos os problemas, Hernando está sempre do lado de Lito. Os dois se completam, se ajudam e tem uma relação muito bonita de ver.

Nomi e Amanita | Sense8

nomi-amanita-sense8

Repeti Sense8 porque não podia fazer essa lista e deixar esse casal de fora. Essa é com certeza um dos casais ficcionais mais bonitos que já vi. Além de ser muito positivo na questão da representatividade, as duas sempre expressam o quanto se amam. Amanita não hesita um minuto em ajudar Nomi com qualquer coisa.

Nomi é uma das sensates, ela é uma mulher trans, hacker e que está sendo perseguida pela polícia. Infelizmente, Nomi precisa enfrentar preconceito e outros problemas relacionados ao fato de que ela é uma sensate, mas Amanita sempre está do seu lado. A relação delas tem carinho, companheirismo, amor e tudo que muitas vezes só vemos em casais com personagens hétero na ficção.

Desde a primeira temporada, a relação das duas é tão divertida e bem feita que os fãs de Sense8 se apaixonaram pelas duas. Muitas vezes casais LGBT+ acabam tendo apenas finais infelizes e relações conturbadas, mas todos os problemas que as personagens enfrentam não são da relação em si, as questões aparecem por outros motivos.

Uma das coisas mais tristes de Sense8 ter acabado é não poder ver mais as duas e como a relação delas iria crescer ainda mais ao longo da história. Espero que esse casal sirva de exemplo para outras histórias.

Yuri e Viktor | Yuri on Ice

viktor-and-yuri-episode-7

Um dos animes mais falados do ano passado, Yuri on Ice conquistou vários fãs por inúmeros motivos, mas um deles com certeza foram os dois personagens principais e a relação que eles têm. Às vezes animes mostram personagens LGBT+ de forma muito estereotipada, mas Yuri on Ice é uma surpresa boa para todo mundo que gosta de anime.

Yuri é um patinador de gelo que não está em seu melhor momento. Viktor, um campeão russo, resolve treinar Yuri nas próximas competições e os dois vão criando uma relação muito bonita a partir daí. Os dois tem todos os momentos que buscamos ver em um casal na ficção: os momentos fofos, as brigas, pedido de casamento, os amigos que apoiam…

Apesar do anime ter seus momentos de alívio cômico, os dois são personagens com camadas que são explorados ao longo dos episódios. Yuri é um protagonista cativante, não tem como não torcer por ele, nós queremos que ele vença tanto quanto Viktor. Enquanto as competições acontecem, a relação dos dois vai crescendo e é muito bonito de ver. Definitivamente recomendo Yuri on Ice pra todo mundo.

san-junipero

Há outros exemplos que poderiam ser citados aqui: Alphys e Undyne em Undertale, Connor e Oliver de How to Get Away With Murder, vários casais em Orange is the New Black, Supergirl, Glee, Nimona, Steven Universe, The Wicked and The Divine, o casal de San Junipero em Black Mirror… Eu tentei trazer aqui na lista relacionamentos em que os personagens passem mais tempo se ajudando e se amando do que brigando ou tendo que encarar problemas em suas relações. No caso de Life is Strange, muito acaba dependendo das escolhas do jogador, mas é um exemplo de casal que muita gente gosta também.

Há também obras que não necessariamente mantiveram um casal, mas mostraram personagens LGBT+ juntos, como Penny Dreadful e o mais recente American Gods, que não mostraram apenas a sexualidade dos seus personagens hétero.

Em Dragon Age e Mass Effect, você pode criar um protagonista LGBT+ e ter um relacionamento com uma das opções de romances. No caso desses RPG, a relação fica muito mais dependente das ações do jogador do que em outros casos, mas também é muito válido e para algumas pessoas é uma das poucas formas de representações interessantes desse tipo que temos.

Feliz dia dos namorados para todo mundo aí que namora, não se esqueçam que pessoas LGBT+ também namoram e merecem uma relação feliz e saudável como vemos representadas com personagens hétero por aí!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s