7º Episódio: A Prayer for Mad Sweeney | Deuses Americanos

mad_sweeney

Quando voltamos a nos acostumar com a estrutura “padrão” de Deuses Americanos, a série vai lá e muda de novo. Dessa vez, a história de como os deuses chegaram à América dura o episódio inteiro, intercalando com momentos que se passam nos tempos atuais

Como o nome indica, Mr. Ibis vai nos contar como Mad Sweeney, o leprechaun, chegou aos Estados Unidos. Mas dessa vez, vemos tudo isso na visão de Essie, uma mulher que acreditava em leprechaun e outras seres do tipo quando veio para os Estados Unidos. Junto com isso, vemos Mad Sweeney e Laura continuando sua viagem pela estrada.

Esse episódio não mostra nada de Shadow ou Wednesday, tendo a interação entre Mad Sweeney e Laura como foco principal, assim como toda a história da vida de Essie e sua relação com a fé. É uma escolha esquisita para o penúltimo episódio, mas apesar de eu ter estranhado em um primeiro momento, o episódio foi me conquistando a medida que eu fui assistindo.

Esse texto tem spoilers.

American Gods Season 1 2017

Como falei no começo, essa história de chegar nos Estados Unidos não é só de Mad Sweeney, mas também de Essie. Ela é uma mulher irlandesa que, desde pequena, ouviu histórias sobre fadas e leprechaun. Ao longo dos anos, ela sempre deixou um pedaço de comida na janela para ter boa sorte.

Essie também é interpretada por Emily Browning, que mais uma vez tem a chance de mostrar como sabe atuar bem. O fato de ser a mesma atriz ajuda a fazer paralelos entre a relação que Mad Sweeney tem tanto com Essie, como com Laura. As duas personagens são bem parecidas, inclusive. Por mais que Laura não acredite em nada, ao mesmo tempo em que Essie segue suas crenças, as duas seguem em frente, indo atrás do que querem sem abaixar a cabeça e sempre tentam dar um jeito de sair de situações complicadas.

De qualquer forma, Essie trabalha na casa de uma família com dinheiro. Ela se envolve com o filho de seus patrões, Bartolomeu, antes dele viajar para estudar fora. Essie diz que ele vai esquecê-la uma vez que conhecer as garotas da cidade e ele a entrega um colar, como uma promessa de que não vai. A mãe de Bartolomeu percebe que o colar foi roubado, revista as pessoas que trabalham lá e acusa Essie de roubo. Bartolomeu diz que não entregou nada para ela e Essie é deportada

Mesmo no navio, com péssimas condições e pessoas morrendo, Essie ainda deixava um pouco da comida para o leprechaun. O capitão do navio começa a se interessar por Essie, ela aproveita a oportunidade e, ao invés de ir para os Estados Unidos, o capitão a leva de volta para Londres. Assim que ele precisa viajar de novo, Essie aproveita para roubar a casa dele e seguir sua vida. Ela não era uma ladra, mas agora que a lei já a tinha taxada como uma, era a forma que ela encontrou de sobreviver.

De volta para o presente, Mad Sweeney está bravo com tudo, como sempre. Vemos o personagem brigando com um corvo, que indica uma ligação com Wedneday. É bem legal o episódio ter essa cena agora, porque no final ela vai ser importante. Laura fala para Salim onde os deuses antigos vão se juntar, assim ele pode encontrar o djinn e seguir seu caminho. Mad Sweeney fica mais bravo ainda, até porque perderam a carona, mas Laura dá um jeito de roubar um caminhão de sorvete para eles continuarem sua viagem.

american-gods-1x07-plano-critico-600x400

Essie continua roubando com alguma frequência. Com o tempo, ela vai esquecendo de deixar um pouco de comida para os leprechaun e na próxima cena vemos que ela é pega roubando, dessa vez de fato culpada do crime. Na prisão, ela encontra com o Mad Sweeney, mas de um jeito diferente do qual estamos acostumados. Esse parece ter um humor melhor e está menos cansado que o dos tempos atuais. Para ter uma sentença menor, Essie engravida de um dos guardas da prisão e consegue manter sua vida, sendo mandada para os Estados Unidos.

Laura pergunta para Mad Sweeney algumas coisas que nós, telespectadores, queremos perguntar há algum tempo. Qual é a do Wednesday? Ele com certeza não vai contar para Shadow, ou só vai contar o que é conveniente. De acordo com Mad Sweeney, Wednesday está atrás de guerra, o que nós já tínhamos deduzido com os outros episódios. O que nós não sabíamos era que Mad Sweeney fugiu de uma guerra e, ao que tudo indica, isso o deixou em débito com Wednesday.

Durante essa conversa, Laura tenta desviar de um coelho na estrada, que faz o caminhão de sorvete bater. A moeda sai do corpo de Laura e ela volta a ser um cadáver. Mad Sweeney sobrevive, pega a moeda e parece hesitar se deve ou não devolver a moeda para Laura. Naquele momento, eu fiquei incomodada. As interações dos dois são legais e enriquecem a série, mas até aquela hora eu não tinha visto nada que me fizesse acreditar que Mad Sweeney poderia desistir de pegar a tal moeda, ainda mais considerando a onda de azar que ele anda tendo. Felizmente o episódio vai justificar esse ponto.

Nos Estados Unidos, ela consegue casar com um homem que possui terras e criar uma família lá. Considerando que ela foi presa duas vezes, Essie teve bastante sorte em geral. Ela continuava deixando a comida para o leprechaun e acreditando no que seguiu desde sempre. Com os anos, Essie vai envelhecendo e, assim como sua vó fez com ela um dia, ela conta para os netos as histórias da sua terra natal. Mas por serem assustadoras, e até imagino pelos outros considerarem essas histórias besteiras, as pessoas não querem mais ouvir. Não havia mais espaço para suas lendas antigas naquele mundo novo, de deuses novos, então Essie guardou suas histórias para si.

american_gods_s01e07_essie2_1497242556830

Mad Sweeney aparece no seu último minuto de vida, dizendo para Essie que foi ela e pessoas como ela as responsáveis por ele estar naquela terra nova. Foi satisfatório ver Essie, depois de tudo o que passou, deixar a vida em paz, com Mad Sweeney guiando seu caminho. O episódio acertou bastante ao contar a história dela, com começo, meio e fim. Rapidamente nós nos importamos com Essie. Isso também serviu para entendermos melhor como era Mad Sweeney antes, um deus aparentemente muito melhor de estar por perto do que o que ele é nos dias atuais.

Na última cena do presente, ele devolve a moeda para Laura, que levanta sem entender o que aconteceu, coloca o caminhão no lugar e segue o que estava fazendo. Mas felizmente o episódio me mostra mais: O momento em que Mad Sweeney foi responsável pela morte de Laura, aquela primeira, antes de Shadow ser liberado da prisão. Vemos ele falando com o corvo que o serviço está pronto.

Há algumas possibilidade para Mad Sweeney ter devolvido a moeda. A que para mim é mais evidente é que ele se arrependeu do que fez com Laura. Sim, o humor dele é péssimo, ele gosta de arrumar brigas aleatórias e é desagradável, mas ele não foi sempre assim, ele não é só isso. Talvez a vida nos Estados Unidos, com tão poucas pessoas acreditando nele, tenha mudado sua atitude. O próprio Mad Sweeney diz para Laura que já foi um rei. Não deve ser fácil para ele, que tinha poder, perder tanta coisa, só não o suficiente para deixar de existir, como já vimos que pode acontecer. Mad Sweeney tem uma consciência que se arrepende de ter matado uma mulher inocente porque Wednesday pediu. Sim, Laura também tem sua parcela de erros, mas nada que merecesse a morte.

Também podemos pensar que Mad Sweeney, sempre que olhava para Laura, se lembrava de Essie, o que também justificaria ainda mais as duas personagens serem interpretadas pela mesma atriz. Tirando a parte da fé, Essie e Laura tem coisas em comum. Talvez Mad Sweeney veja até um pouco de si mesmo em Laura. E também podemos imaginar que, como Mad Sweeney está arrependido, ele não está tão do lado de Wednesday como imaginamos e manter Laura viva é a sua forma de dar o troco. Talvez Mad Sweeney acredite que Laura pode estragar os planos de Wednesday e isso faz algum sentido.

mv5bmdq3ntc3mdutmthlms00ywu1ltg1m2etmdyzm2u3y2zjzdy3xkeyxkfqcgdeqxvynzcwnte5mde-_v1_sx1777_cr001777741_al_

Agora vamos parar e pensar na grande revelação do episódio: Mad Sweeney matou Laura porque Wednesday mandou. Isso significa que Shadow não foi um acaso. Wednesday não estava no aeroporto e viu uma possibilidade em Shadow, ele calculou aquilo. Ele queria ter Shadow do seu lado, mas sabia que no momento em que ele saísse da prisão, iria querer voltar para a vida que tinha com Laura, portando Wednesday a mata, deixando Shadow sem nada que o segure e assim poderia aceitar o acordo que fez com no primeiro episódio.

Ou seja, Shadow é vital para o plano de Wednesday. Há inúmeras pessoas no mundo que sentem que sua vida não tem propósito, outras várias que talvez seguissem Wednesday até a guerra. Mídia diz que ele só precisa que uma pessoa acredite, e se Wednesday ainda está de pé, é porque tem gente que acredita. Por que então Wednesday não foi atrás dessas pessoas e sim de Shadow? Porque tem mais coisa aí do que parece. Quem leu o livro já sabia da importância de ser o Shadow especificamente, mas quem apenas acompanha a série vai ter que esperar um pouco para saber.

Eu fiquei bem confusa no começo com a decisão desse episódio. Semana que vem já temos o season finale. Por que Deuses Americanos gastou esse tempo para contar uma história sem o protagonista, se dedicando à história de um deus específico e sua relação com uma humana? Porque muito provavelmente Mad Sweeney será uma peça chave para o que vai acontecer agora. Como um episódio sozinho, A Prayer for Mad Sweeney cumpre o seu papel, mas pensando na série inteira, só vamos saber mesmo se essa foi uma escolha acertada quando assistirmos o próximo episódio, para ver se de fato Mad Sweeney e o que ele fez com Laura serão questões levantada. Caso esse episódio não tenha tanta ligação com o próximo, talvez essa não tenha sido a melhor escolha.

De qualquer forma, independente da relevância de Mad Sweeney para o final da primeira temporada, e de como esse episódio se encaixará no geral, eu gostei bastante de A Prayer for Mad Sweeney. Eu nunca dei muita bola para o personagem, no livro ou na série, mas agora especificamente ele estava até me irritando. Esse episódio serviu para mostrar mais camadas de um personagem que a princípio poderia parecer bem simples. Pablo Schreiber mandou muito bem na atuação e esse se tornou um dos episódios que mais prendeu minha atenção até agora. Vamos ver o que vai acontecer no season finale.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s