1° Episódio: The Wars to Come – Análise de Game of Thrones

Então é o seguinte: Ao longo dessa quinta temporada de Game of Thrones, o Ideias em Roxo vai postar análises semanais sobre os episódios novos. Todas elas vão conter spoilers e algumas comparações com o livro.

Episódio do dia 12/04: The Wars to Come. Abaixo análise com spoilers.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

  • Flashback da Cersei

Fiquei bem feliz com a primeira cena do episódio, muito pertinente já que essa é a temporada em que o quarto livro começa, justo o que dá mais desenvolvimento pra personagem da Cersei. Não sei se ficou claro para todos, mas Cersei faz a primeira pergunta porque ela quer saber se vai casar com Rhaegar, a vidente responde “não um príncipe, um rei” porque ela viu a Cersei se casando com Robert já rei. A segunda a “princesa mais jovem” é a Margaery, que dá uma nova luz ao confronto entre as duas. A terceira acho que é a mais óbvia de todas, Robert e Cersei não tiveram nenhum filho juntos, ele teve 20 bastardos e ela 3 com Jaime.

  • Fotografia

Por favor, um dos destaques do episódio. A fotografia combinada com a luz estava incrível, não só em momentos mais óbvios, como quando a harpia cai em Meereen ou quando Tyrion está na caixa, mas em cenas simples como Daenerys dando ordens em sua sala real. Espero que os outros episódios continuem assim.

  • Daenerys e seu “controle”

Acho que foi uma das personagens com o melhor início de história da temporada, não por acreditar que ela está certa, mas já sabendo o rumo que a personagem dela toma, acho que a série apresentou bem o dilema que ela vai ter que passar. Daenerys precisa “controlar” o povo e também seus dragões, sendo que de primeira parece que ela não tem controle de nenhum (mais uma vez parabéns pra câmera e edição que deram foco nos súditos dela discordando de sua decisão). Daenerys está dividida entre fazer o que seu coração diz que é certo ou se manter como rainha. Ela diz “Não faço política, sou uma rainha”. Dany, te amo, mas parte de ser rainha é fazer política.

  • Por que falar de virgindade?

Tá certo que faz tempo que li o quarto/quinto livro, mas não consigo me lembrar de Melisandre perguntando sobre a virgindade de Jon. Sempre digo que o problema com adaptações não é o que mudam e sim o motivo pelo qual mudam. Há várias mudanças feitas na série que achei válidas porque, enquanto no livro aguentamos 50 páginas de “andando na floresta”, na televisão não é bem assim. Melisandre é uma das personagens mais sexualizadas e lá está ela fazendo uma pergunta super íntima para Jon Snow. “Você é virgem?” “Não” “Bom”. Sério, por que esse diálogo?

  • Lancel Lannister

Sinceramente não lembro de no livro ter uma cena entre Lancel e Cersei nessa altura do campeonato, nem que ele tinha se tornado devoto. Mesmo que a cena não exista no livro, achei interessante. Um dos focos desse episódio foi a Cersei e como já apontei lá em cima, acho bom que ela apareça mais já que esse foi o “livro” que deu mais dinâmica para a personagem.

  • Mulheres nuas sim, homens nus… Uhm, acho que não.

“Ai, mas teve uma cena do Loras com um homem!”. Mulher em Game of Thrones pode fazer nu frontal. Homem? Ah não, homem a gente mostra parte e finge que tá igual. Estou de olho.

  • Loras e Margaery

Uma das cenas que mais gostei. No livro não temos ponto de vista de nenhum dos dois, então a relação entre eles é só falada pelos olhos de outros personagens, foi bom finalmente ter uma cena que mostre a relação só dos dois. Margaery também só nos é apresentada pelos olhos de outros, principalmente da Cersei, e como ela odeia a nova rainha, não é uma opinião de todo confiável. Foi bom ver que, mesmo sendo mais nova que Cersei e com menos experiência no jogo dos tronos, ela deixa no ar para o irmão que sabe muito bem o que está acontecendo e está tramando alguma coisa.

  • Tyrion e Daenerys

Uma das minhas apostas de acontecimentos que vão acontecer antes na série do que nos livros. Varys deixa claro que está do lado de Daenerys e que pretende levar Tyrion para o lado da rainha. Isso acontece no livro também, porém até o momento, eles nunca se encontraram. Com o ritmo da série, acho possível que em dez episódios eles coloquem os dois juntos de alguma forma, sem contar que imagino muitos fãs ansiosos por esse momento.

  • Idealismo x Resultados

Pelo que sei dos próximos acontecimentos e pelo que foi apresentado nesse primeiro episódio, esse vai ser um dos grandes conflitos dessa temporada. Primeiramente em Daenerys, como já apontei em cima. Ela é contra os costumes da cidade que está governando, mas aonde você traça a linha entre invadir uma cultura que não é sua e realmente fazer reformas para melhorar? Será que isso deveria vir de alguém de fora e não de alguém de dentro? Por quanto tempo Daenerys vai continuar seguindo fielmente o que acha certo e quando vai começar a fazer política? A velha questão “Os meios justificam os fins?”.

Também vimos Varys e um discurso bastante idealista de querer melhorar Westeros, enquanto Tyrion diz que aquilo é impossível, “Talvez nós tenhamos vivido em um mundo tão acostumado à horrores que assumimos que não haja outra maneira”, Varys diz. Achei esse discurso dele um dos auges do episódio, um personagem que geralmente é um enigma e que aparentemente não está do lado de ninguém é um dos que mais quer ajudar, mas talvez seja a idealista em mim falando.

Por último, Jon Snow. Ele tenta convencer Mance a se curvar, não é o que ele acredita, mas pelo menos sairia vivo e poderia ajudar seu povo. Mance diz que não vai fazer isso, porque ele não acredita que é certo, seus ideais não o permitem e chega ao ponto de ser morto. Jon representava os resultados, Mance é o idealismo. O primeiro episódio mostra tanto em Jon quanto em Daenerys que idealismo pode fazer até o mais forte cair, mas ainda não sabemos se o discurso de Varys vai vingar.

Em geral: Bom começo de temporada, ficando morno em certas partes, mas ao todo tem um bom ritmo.

O que espero para o próximo: Dorne, por favor. A temporada não pode demorar muito pra mostrar essa parte. Também espero mais Sansa, apesar dela ter aparecido nesse e fiel ao final que a personagem teve na última temporada, a expectativa para ver o crescimento dela é grande. Arya também, mas pela promo é óbvio que ela vai aparecer no próximo episódio. Ah sim, mais holofote para a Brienne.

Anúncios

Um comentário sobre “1° Episódio: The Wars to Come – Análise de Game of Thrones

  1. Acho que a questão do Jon Snow tem a ver com os sacrifícios que ela faz com a galera, lembra que ela queria queimar o bastardo do Robert, o Jon pode ter também algum sangue nobre. (alias, ele tem o do Ned, mas teorias, teorias). E o promo claramente vai mostrar Dorne 😀

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s